Saiba agora o que é agricultura consciente e como desenvolvê-la

4 minutos para ler

A agricultura consciente acredita na utilização de práticas agrícolas responsáveis, como o cuidado com o solo e a produção de alimentos saudáveis. No entanto, vai muito além disso e leva em conta as gerações futuras.

A produção orgânica é uma forma importante de produção agrícola. Mas não é necessária uma lavoura orgânica para se produzir com consciência, principalmente quando não se pode deixar de garantir a produção em grande escala.

Continue a leitura e saiba agora o que é a agricultura consciente e como desenvolvê-la.

O que é a agricultura consciente?

A agricultura consciente é a forma de produção agrícola que não abre mão de sua responsabilidade com a qualidade do alimento produzido e com a sustentabilidade de suas práticas. Para esse fim, faz uso da ciência e da tecnologia necessária para produzir cada vez melhor.

A adoção de práticas sustentáveis nos processos produtivos constitui a base da agricultura consciente, sem comprometer a economia de escala. Afinal, não se pode desconsiderar as necessidades que o mundo apresenta dos mais diversos produtos agrícolas.

Por sua vez, a consciência da importância do cuidado ambiental, da redução de defensivos e da otimização da irrigação, entre outras, deve nortear esse modelo de produção. Aliada à tecnologia que reduz perdas de insumos desde o preparo do solo e da semeadura, por exemplo, a agricultura responsável é capaz de garantir sua continuidade preservando seu principal meio de produção: a terra.

Qual a sua importância?

A adoção de formas conscientes de agricultura traz consigo a garantia de sua sustentabilidade, isto é, não exaurindo ou contaminando o solo, poderão continuar sendo utilizadas pelas gerações futuras. Além disso, a qualidade dos produtos permite aprimorar a produção, em especial pela ausência de resíduos dos diversos insumos agrícolas.

A agricultura consciente é importante porque preserva o solo, evita contaminações, racionaliza a utilização da água, faz uso de energias alternativas e produz um alimento saudável. Suas práticas, portanto, levam em conta uma relação de parceria com o meio ambiente.

Como desenvolver a agricultura consciente na prática?

A implantação de práticas da agricultura consciente se dá, principalmente, pela adoção de formas de produção que se pautem na sustentabilidade. Assim, por exemplo, leve em conta os aspectos seguintes apresentados a seguir.

Uso de energia solar

A utilização de fontes de energia alternativa, como a luz do sol nas instalações agrícolas, caracteriza muito bem os princípios da agricultura consciente. É a produção de energia limpa com aplicação em diversas atividades, como geração de calor para estufas, secagem, funcionamento de motores e iluminação, entre outras.

Descarte adequado de resíduos

O cuidado com a destinação adequada dos resíduos gerados na produção agrícola está entre as atitudes mais responsáveis do produtor. Em especial, quando está relacionado às embalagens e aos recipientes de defensivos agrícolas.

Emprego da adubação verde

A adubação verde é a prática do plantio de determinadas espécies de desenvolvimento rápido e que permitem sua incorporação ao solo. Elas constituem uma excelente fonte de matéria orgânica e de nutrientes para a lavoura, melhorando muito as condições e evitando a degradação do solo.

Controle de queimadas

A melhor iniciativa é não lançar mão dessa prática. Algumas situações específicas, no entanto, podem requerer, do produtor, a realização da queimada em uma determinada área e, nesse caso, ela deve ser conduzida de modo absolutamente controlado, pois as perdas podem ser muito grandes.

Eliminação ou redução do uso de defensivos

Os defensivos agrícolas podem ser indispensáveis em determinadas lavouras, sobretudo no caso de grandes produções extensivas. A agricultura consciente, no entanto, prima pela sua redução e pela máxima racionalização no seu emprego.

Quais as consequências de descuidar da agricultura consciente?

O descuido com as boas práticas preconizadas pela agricultura consciente coloca em risco, principalmente, aquilo que ela tenta preservar: a qualidade dos produtos e a sustentabilidade da produção. Um ambiente penalizado por excesso de fertilizantes, por quantidades inadequadas de defensivos e pelo uso descontrolado da água de irrigação não sobrevive por muito tempo.

Como se viu, a agricultura consciente traduz a responsabilidade do produtor com a sua produção, mas, sobretudo, com a própria terra onde vive e de onde retira seu sustento.

Este artigo foi útil? Se você gostou deste post, vai gostar também de conhecer formas de realizar o aproveitamento da água da chuva na agricultura. Confira a publicação!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-