Saiba como realizar o monitoramento de pragas na lavoura

3 minutos para ler

O monitoramento de pragas é a análise feita, constantemente, em locais predeterminados da lavoura, com o intuito de detectar pragas que podem causar prejuízos financeiros, caso não sejam controladas. Esse processo é importante antes mesmo do início do plantio. Por isso, o produtor deve se manter atento a todas as fases do cultivo da safra.

O controle de pragas na lavoura exige monitoramento semanal. Esse processo é a melhor alternativa para os produtores se livrarem desse mal, que restringe a produtividade na agricultura e afeta diretamente os lucros. Algumas técnicas podem ajudar nesse acompanhamento e na prevenção, como a amostragem do solo, que analisa as condições da terra antes do plantio.

Neste artigo, vamos falar sobre a importância dessas técnicas e como elas podem proteger e melhorar a eficiência da atividade agrícola. Continue a leitura!

O que é o Manejo Integrado de Pragas?

O Manejo Integrado de Pragas (MIP) é um método de monitoramento que analisa o ambiente e a densidade populacional do inseto na plantação. O sistema é um ótimo aliado do produtor na tomada de decisões e ajuda a reduzir a aplicação de defensivos, favorecendo a qualidade dos produtos e a preservação do meio ambiente.

O MIP adota o uso de todos os métodos de proteção de plantas e a integração de medidas adequadas para manter o nível populacional da praga de forma a não causar danos ambientais ou prejuízos financeiros aos agricultores.

Como fazer o monitoramento de pragas?

Existem alguns métodos que podem ser usados para realizar o monitoramento de pragas, diminuindo os danos causados por elas na plantação. Com o auxílio da tecnologia, essas práticas oferecem mais precisão no controle de insetos, como percevejos e lagartas desfolhadoras. Conheça algumas técnicas para o monitoramento de pragas.

Amostragem de solo

Alguns solos já apresentam pragas subterrâneas que, quando não controladas, podem gerar perdas severas no cultivo. A amostragem de solo é indicada para locais com histórico dessas populações a fim de diminuir as chances de prejuízos na lavoura. No plantio de milho, por exemplo, é fundamental a realização desse processo devido à agressividade das pragas que podem atacar e comprometer o cultivo.

Armadilhas

Uma excelente alternativa para a detecção de pragas é o uso de armadilhas. A ideia é colocar diversas emboscadas em pontos diferentes da lavoura. Os principais tipos são: armadilhas com feromônios, armadilhas adesivas e armadilhas luminosas.

Pano-de-batida

A técnica pano-de-batida foi desenvolvida para a detecção de lagartas desfolhadoras e de percevejos no plantio de soja. Esse método é muito eficiente e prático e possibilita a identificação da presença de insetos e de inimigos naturais. É recomendado que o pano-de-batida seja realizado nas horas do dia de temperatura mais amena, assim, os insetos estarão com menos mobilidade.

Exame de plantas

A análise dos danos nas folhas é essencial para se ter noção sobre o nível de prejuízos causados pelas pragas nas plantas. Essa avaliação deve ser feita em escalas preestabelecidas e periodicamente, para garantir a qualidade do cultivo.

Portanto, o monitoramento de pragas é fundamental para controlar os danos, reduzir as perdas e aumentar a produtividade na lavoura. Além disso, esse acompanhamento otimiza a utilização de inseticidas químicos, preservando a biodiversidade do agrossistema e diminuindo o impacto ambiental.

Este post foi útil? Quer ficar por dentro de tudo que acontece no setor do agronegócio? Assine a nossa newsletter e receba conteúdos em primeira mão!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-