Produção de soja no Brasil: entenda o cenário atual e mais!

7 minutos para ler

A soja é a produção agrícola mais importante do país e exerce um papel fundamental para a nossa economia. Em um período de 22 anos, a soja cresceu muito no Brasil, passando de 11,3 milhões de hectares para 35,7 milhões de hectares, o que representa um avanço de 216%.

Houve também mais produtividade na agricultura, com um crescimento de 43% de 1997 até os dias atuais (39,7 sacas para 56,6 sacas). Esses fatores contribuíram para que a soja alcançasse uma produção total de, aproximadamente, 120 milhões de toneladas, conforme a consultoria Safras e Mercados, competindo em pé de igualdade com os Estados Unidos pela maior produção desse tipo de oleaginosas no ranking mundial.

Quer saber mais sobre o assunto? Veja um panorama sobre a produção de soja no Brasil a seguir, entenda os desafios do setor e descubra o que fazer para melhorar esse cultivo.

Conheça o cenário de produção de soja no Brasil

No cenário atual, o Brasil é o segundo maior produtor mundial de soja, vindo logo depois dos Estados Unidos. A produção total do Brasil é de 114,843 milhões de toneladas e a produção dos EUA é de 123,663 milhões de toneladas.

No entanto, em relação à área cultivada, os dois países praticamente se igualam, sendo que a produtividade média das áreas brasileiras ainda é baixa quando comparada ao potencial de rendimento da soja dessas mesmas áreas.

Os estados que mais se destacam na produção de soja são Mato Grosso, Paraná e Rio Grande do Sul. Mato Groso é o maior produtor no momento:

  • sua produção é de 32,455 milhões de toneladas;
  • a área plantada é de 9,700 milhões de hectares;
  • a produtividade é de 3.346 kg/ha.

Em segundo lugar, vem o Paraná:

  • sua produção é de 6,253 milhões de toneladas;
  • a área plantada é de 5,438 milhões de hectares;
  • a produtividade é de 2.989 kg/ha.

Finalmente, temos o Rio Grande do Sul, em terceiro lugar, em que:

  • sua produção é de 19,187 milhões de toneladas;
  • a área plantada é de 5,778 milhões de hectares;
  • a produtividade é de 3.321 kg/ha.

No começo, o estado que se posicionava era o Rio Grande do Sul. Pouco a pouco, foram aumentando as fronteiras agrícolas e outros estados foram se destacando no cenário de produção, inclusive Paraná e Mato Grosso. Esses estados se destacaram, a princípio, por sua área total de cultivo e também pelo clima favorável a uma produção de boa qualidade da leguminosa.

Os tipos de soja

A soja é uma planta da Manchúria, localizada no nordeste da China. Por esse motivo, há somente uma espécie de soja. Muitos estudiosos estão realizando pesquisas com a finalidade de melhorar geneticamente a espécie e aumentar a produtividade.

Procura-se também adaptar a cultura para regiões que ainda não foram devidamente exploradas. Apesar de já existirem tecnologias BT, chamadas transgênicas, o produto resultante é igual ao original.

Os desafios para a produção de soja no Brasil

Não somente para a soja, mas para todos os produtos, o principal problema é a logística deficiente, principalmente o transporte final, que envolve taxas elevadas e perdas no trajeto. Há rodovias com infraestrutura pouco confiável, além de perigos de assaltos. Vale lembrar que os grãos também se perdem devido ao armazenamento inadequado.

O clima tropical é, de modo geral, favorável para aumentar a produtividade da lavoura, mas o clima tropical com umidade muito alta facilita a proliferação de doenças e pragas agrícolas, exigindo um cuidado maior para minimizar perdas na produção de soja.

Um gargalo relevante que devemos considerar é que, atualmente, a soja não é apenas um produto extraído de uma planta, mas uma commodity internacional.

Também devemos entender que a soja é cultivada com mais sucesso em determinados tipos de solo e sob a incidência de determinados climas. Mas, hoje, a plantação de soja ocorre em toda a extensão do país, fazendo a adaptação da lavoura a ciclos de maturação diferentes. Isso exige que cada solo e cada clima contem com a adubação adequada.

Saiba como melhorar sua produção de soja

Uma revolução na agricultura do Brasil foi o plantio direto. É um tipo de plantio que é praticamente exclusivo do país. Nos países europeus, o plantio sobre a palha seca não pode ser praticado por causa de fatores climáticos. Nos Estados Unidos, a situação é a mesma.

No Brasil, o plantio direto contribuiu bastante para que certos problemas fossem amenizados, como erosão, lixiviação de nutrientes e falta de umidade do solo. Também permitiu ao produtor rural economizar muito dinheiro com mão de obra e diesel. Esses fatores provocaram um salto na melhoria da produtividade quando comparamos ao método convencional de plantio. Se não usássemos o plantio direto, a cultura de grãos em nosso país não seria viável.

Cuide da manutenção do maquinário

Para evitar problemas nas operações das máquinas, é fundamental zelar por uma boa manutenção. Quando o equipamento for usado, é preciso efetuar todos os procedimentos de regulagem para evitar as perdas. A operação deve ser praticada de acordo com o clima, com a umidade e com outros fatores.

Invista em inovações tecnológicas

Mais tecnologia na agricultura é uma das soluções encontradas para otimizar o trabalho do produtor de soja, aumentando sua rentabilidade. Todas as ações são importantes, começando com o plantio bem-feito, usando semeadoras com a regulagem adequada para preparar o solo e também tomando os cuidados necessários com as pragas e as doenças.

É necessário aplicar mais BI no agronegócio, ou seja, investir mais em Inteligência de Negócios nessa área para modernizar os métodos e conseguir resultados melhores. O BI já é aproveitado pelas empresas em geral com muito sucesso, pois torna o processo de negociar mais inteligente. O produtor rural é um empresário que atua em um ramo especial, que lida diretamente com a terra e com fatores naturais.

Muitas tecnologias novas estão sendo aplicadas na agricultura, como o piloto automático dos tratores, das colheitadeiras e outras máquinas. Existem implementos com configurações práticas por meio de sistemas ISOBUS, que mostram todo o processo das operações.

Um exemplo de como a tecnologia pode inovar e melhorar o cenário de produção de soja no Brasil é o Grupo FertiSystem, que oferece soluções sustentáveis e eficazes, como o dosador que deve ser usado na época de plantio, evitando desperdícios de fertilizantes.

A ISO Planner 64 é um sistema de ISOBUS que faz o controle de todo o sistema de operação da máquina, tanto da semente quanto do adubo. Vale dizer que tem comunicação com todos os terminais do mercado.

Esse controle promove um equilíbrio melhor entre a área de plantio e a produtividade. Quando o Brasil conseguir aproveitar todo o potencial de produtividade de cada área de plantio, certamente, o país alcançará uma produção ainda maior, permitindo que possa até se equiparar aos Estados Unidos.

Vimos que a produção de soja no país é a segunda maior do mundo e pode ocupar uma posição melhor se a área de plantio disponível for mais bem aproveitada. É preciso aplicar técnicas e tecnologias eficazes para que seja possível obter os melhores resultados. Entre as tecnologias, a FertiSystem oferece excelentes soluções.

Deseja melhorar a produtividade de sua lavoura? O que acha de investir nas soluções da FertiSystem? Entre em contato com a gente e obtenha mais informações sobre os nossos produtos!

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-